Fotografia, Arte e Poesia



sábado, 6 de fevereiro de 2010

POBRE DO GATO SIÃO

(Thiago Corban)

Sião era macho da raça angorá
Pena que não sabia miar
Era puro de alma
Não comia ratos, pois era vegetariano
Do signo de sagitário não fazia muitos planos
Não comia ração preferia alface
Tinha medo de tudo de sombra e da chuva
Gato safado!
Não ficava na rua, e com medo da violência
Dormia de baixo da cama.

Um comentário:

Phyhernandes disse...

Pobre gato... Pobre nada ele é sortudo...
Não virou tamborim.